Latest Posts

Conheço um casal que namorava há anos e anos, e faz uns meses que terminaram. Doeu até em mim essa separação. Tanto tempo juntos e agora ‘tchau’… Cada um para o seu canto. Estranho, não é? Mas acontece… De fora da história comecei a refletir que o ser humano é pequeno demais para encarar a eternidade, e grande o bastante para se acostumar com a rotina. Talvez seja por esse motivo que tantos relacionamentos não duram, não sei. Eles precisavam desse adeus, pensei. Um novo ano entrou, novos planos surgiram. Ele continuou no trabalho, fazendo novas viagens e contando histórias incríveis. Ela ficou mais desligada, independente e muito mais bonita. Novas amizades na vida dos dois, novas paixões, novas emoções. Outro ano entrou e quase já não se lembravam mais dos dois juntos. Ele terminou a faculdade, ela foi passar uma temporada em outra cidade. Outro dia fomos todos chamados para uma festa. Ambos estavam. Depois de alguns anos separados, ali foi o primeiro reencontro. Eu não pude deixar de reparar a troca de olhares constante dos dois. Conversaram a noite toda e vi um sorriso no rosto dela, que não existia durante todo esse tempo em que se distanciaram. Ele me contou depois que tinha chamado ela para jantar e, desde então, eles não se desgrudaram mais. Encontrei ela no shopping um dia desses, e com um sorriso no rosto, me disse: “Conheci um novo amor, e continua sendo a mesma pessoa.” Então comecei a entender que o amor é um senhor teimoso de braços cruzados, emburrado até conseguir o que quer. Pensei: Você pode até cruzar o mundo. Virar do avesso. Mudar seus gostos Seus planos. Pode até casar novamente. Ter filhos e mudar de cidade. Mas o que tiver que ser seu, sempre será. Não adianta brigar com o amor, ele até pode dar um tempo, uma trégua, mas quando ele escolhe duas vidas, ambas viram bússola uma da outra. Não se perdem e tampouco se desconectam. Se for pra ser seu, O mundo da um jeitinho de cruzar seus caminhos de novo na hora em que tiver de dar certo. ❤

Gosto de olhares nublados, olhares que indicam algo. Gosto de enxergar até mesmo a tristeza nas pessoas, tristeza significa tentativa falhada. Significa que alguém tentou. Não gosto de pessoas com meu olhar. Pessoas sem coragem como eu. Talvez seja isso: Sou covarde, tenho medo de encarar a vida, medo de suas respostas. Não tenho amores e desamores, não sou triste, também não sou feliz. Não gosto das pessoas, não gosto que elas gostem de mim. Não quero me relacionar com ninguém, não quero que queiram se relacionar comigo. Eu sou o breu. Quem olha para mim não enxerga nada. Tristeza, felicidade, compaixão, amor, ódio, raiva, absolutamente nada. Não quero proximidades. Quero ser eu. Chegar em casa depois de um dia longo, colocar minha música, pegar meu livro, uma boa bebida, ou ruim, e apenas ser. Não quero ser algo, apenas quero ser. 
Pessoas corajosas vivem. Os corajosos sorriam e choram. Amam e deixam de amar, dizem que é assim que se vive. Eu, por outro lado, apenas sobrevivo. Ou talvez eu tenha vivido, vivido bastante. Quem estabelece a norma? Quem indica o certo e errado? 
Prefiro acreditar que todos nós sobrevivemos. Sobrevivemos ao fim inevitável, um dia tudo acabará. Tudo se resumirá ao nada e nesse dia, ah, meu caro, nesse dia, nesse dia todos serão eu. Cada olhar vazio, bocas fechadas, cada pessoa esvaziada sentirá o que eu sinto e assim, viveremos todos em plena harmonia.
— Notas de um caderno manchado pela solidão, 08/02/1847. 
Viver é tão bonito. Nosso “agora” é um conjunto de pessoas que nos encostaram, dos que foram, dos que ficaram. Somos uma consequência das coisas que nos aconteceram e do que escolhemos fazer com elas. Nos dividimos com amigos, emprestamos colos, olhares e até mostramos nossa raiva numa briga. Somos aquilo que nossos olhos guardam, acervo de suspiros que enchem o peito, lágrimas e gargalhadas. Nós somos aquilo que mesmo manco escolheu continuar. Aquele que mesmo ferido não parou de lutar, porque desistir está fora de questão. Nós somos muito mais alma do que carne. Nós somos humanos, errados tentando acertar. Nós somos a insegurança, medo e que mesmo assim se joga nesse mar incerto que é a vida. Noite de verão, música que conforta, cobertor no inverno, esperança, olhos cheios de sonhos. Abraço que abriga e cura. Peito que acolhe, sara, faz chá e se faz de morada. E viver, porque viver é pra quem se entrega. Ser plural, sem deixar de ser singular. Cuidar-se, ser o próprio lar. Descobrir-se e aceitar até o jeito torto de ser. Viver é muito mais compartilhar do que imaginamos. Doar, emprestar e devolver-se. Rasga e remenda. Dói e vira cicatriz. Florescer feito flor, todos os dias, com ou sem sol.
—  Nina

Você pode até ser fofinho, romântico, fazer o que a pessoa quiser, dedicar tempo e dar presentes, mas se o santo não bater, o coração não acelerar e os olhos não brilharem, não adianta nada. A paixão acontece. Não se planeja, não se premedita, não se constrói. Ela nem sequer bate na porta, simplesmente arromba e invade!
O amor acontece e o tempo não pode influenciar em nada. Quando é pra ser amor, é. Não importa o tempo. Pode ser em 1 dia ou 1 ano, não importa.


Já havia prestado atenção nela antes. Cabelo bagunçado, all star riscado, poucos amigos e dona de um sorriso cativante. Hoje, quando a observei, ela estava sozinha, chorando e com os fones de ouvidos, já imaginando o motivo, sentei ao lado dela e depois de um longo silêncio, perguntei: -Por que garotas legais se apaixonam por caras idiotas? Ela, que estava com a cabeça baixa, me olhou e disse: -Se eu soubesse, eu não estaria chorando.. Fiquei observando seu rosto por tempos, que estava totalmente vermelho de tanto chorar, observei o seu all star e novamente perguntei: -Essa frase em seu sapato, é uma música? -É sim. Ela respondeu rapidamente. Começamos a conversar por horas, sobre nossos gostos que por incrível que pareça eram muitos, quando me dei conta ela sorria e eu notei que aquela menina pequena era de um coração enorme. -Você deveria sorrir mais vezes, fica linda sorrindo. Ela envergonhada, abaixou a cabeça e soltou um sorriso. Eu queria ela pra mim, ela precisa de alguém como eu, não iria deixar uma lágrima se quer cair daquele rosto, queria ser o motivo daquele sorriso e mostra-la o amor ideal que seus olhos mostravam o quanto queriam. Ela se levantou e disse que ia embora, rapidamente levantei e a abracei, era o abraço mais sincero de todos. Fiquei observando ela se afastar e pensei. “Ela ainda vai ser minha.”

Quando você se apaixona, seja perto ou longe, é como se todos ficassem preto e branco e somente aquela tal pessoa tem cor. Todos perdem a graça e ficam menos bonitos, nem a Angelina Jolie é páreo pra aquela pessoa que você está apaixonado. É um tanto quanto louco quando você para pra pensar que somente uma boca pode satisfazer a tua vontade de dar alguns beijos. Somente aquela voz vai te aliviar da guerra lá fora. Somente aquele sorriso vai te fazer sorrir como se tivesse ganhado na loteria do amor. E se não for assim, amigo. Sinto muito, mas não foi dessa vez que o amor bateu na sua porta.
—  Pedro Capeto.